Meteogorda - Estação Meteorológica Amadora da Cabeça Gorda

Cabeça Gorda, Campelos, Torres Vedras
+351939323294
meteogorda@gmail.com

Modelos de Previsão Numérica

A Previsão Numérica do Tempo (PNT) recorre ao potencial de cálculo dos computadores para produzir uma estimativa do estado futuro da atmosfera utilizando os designados “modelos de previsão”. Estes modelos baseiam-se num conjunto de equações que traduzem as leis físicas que descrevem o comportamento hidro-dinámico da atmosfera.

Com base num modelo de previsão obtém-se então a “previsão” a partir do conhecimento do estado atmosférico inicial, isto é da “análise”. A sua execução em super-computadores só é possével através de códigos informáticos de grande complexidade que fornecem previsões para diferentes variáveis atmosféricas, tais como a temperatura, a pressão atmosférica, o vento e a precipitação. No seu trabalho diário, o meteorologista interpreta os resultados assim obtidos, confrontando-os com outras fontes de informação meteorológica para elaborar a previsão do estado do tempo.

A qualidade da informação numérica é condicionada, porém, pelas incertezas inerentes ao conhecimento do estado da atmosfera num dado instante e também pelas limitações impostas pelos modelos de previsão. As incertezas inerentes à observação atmosférica e a utilização de observações irregularmente distribuídas sobre o globo são factores de erro introduzidos na análise; as aproximações aplicadas às equações e a discretização espaço-temporal condicionada pela capacidade dos computadores utilizados, são exemplos de factores de erro introduzidos nos modelos.

A previsão numérica é uma actividade recente quando comparada com outras actividades científicas da Meteorologia. Iniciou-se em meados do século XX quando o trabalho de cientistas da envergadura de Rossby (1898-1957) se juntou à invenção do computador electrónico. A primeira experiência de sucesso em PNT é atribuída a Jule Charney (1917-1981) e teve lugar nos EUA em Abril de 1950. Hoje em dia, a PNT é parte integrante das actividades operacionais da maior parte dos serviços meteorológicos de todo o mundo. As previsões globais, para um alcance de cerca de uma semana, são feitas em apenas alguns centros mundiais mas em muitos países são produzidas previsões regionais ou locais para alcances muito mais curtos. Em termos funcionais, o factor “tempo útil” com que a informação meteorológica deve estar disponível obriga a manter actividades de grande especificidade o que implica a existência de um capital humano de elevado valor técnico e científico.

O actual grupo de trabalho em PNT do IM surgiu em 1993, relançando esta actividade no serviço meteorológico nacional de forma integrada com o esforço europeu para o desenvolvimento da previsão numérica a médio e a curto prazos, sendo Portugal membro do European Centre for Medium-range Weather Forecasts e parceiro no Projecto Internacional ALADIN.

Um dos principais produtos resultantes desta área de actividade no IM á a versão operacional local do modelo de área limitada ALADIN, com uma resolução aproximada de 12 Km. Até à data, vários produtos derivados deste modelo e do modelo global do ECMWF foram já desenvolvidos e a sua verificação periódica e validação é efectuada de forma sistemática.

 

Fonte: Instituto de Meteorologia, I.P.

 

MODELOS DE PREVISÃO ECMWF E ALADIN (IPMA, I.P.)

 

MODELOS DE PREVISÃO ECMWF (METEOPT.COM)

 

MODELO DE PREVISÃO GFS  (METEOPT.COM)